multiplex_xgen

Kit Multi Citomegalovírus (CMV) e Virus Epstein-Barr (EBV)

Detecção e Quantificação de CMV e EBV em uma única reação

O kit XGEN MULTIPLEX CMV e EBV é uma ferramenta de diagnóstico in vitro para a detecção e quantificação de DNA de Citomegalovírus (CMV) e de Vírus Epstein-Barr (EBV).

Relevância dos Patógenos

O Citomegalovírus e o Vírus Epstein-Barr pertencem à família dos Herpesvirus, possuem genoma de dupla fita de DNA e têm como característica a latência após a infecção primária.

Citomegalovírus (CMV)

O CMV é um vírus de prevalência mundial. A maioria das infecções por CMV são assintomáticas e autolimitantes, porém, após a infecção aguda, o vírus entra em fase de latência e instala-se principalmente nos leucócitos.

Em pacientes imunocomprometidos, como transplantados e pessoas portadoras de HIV, o CMV pode ser reativado e causar complicações graves em vários órgãos. Por essa razão, é considerado um dos patógenos mais oportunistas. No caso de pacientes transplantados, é potencialmente a maior causa de morbidade e mortalidade.

A infecção congênita por CMV também causa preocupação, já que ocasiona várias complicações imediatas e em longo prazo para o feto, tais como: microcefalia, convulsões, perda da visão e audição. Deste modo, a quantificação da carga viral do CMV auxilia no diagnóstico, pois define especificamente a progressão da infecção.

Vírus Epstein-Barr

O EBV é um dos vírus humanos mais comuns encontrado no mundo todo. É transmitido pela saliva e infecta células epiteliais da orofaringe, nasofaringe, glândulas salivares e também infecta linfócitos B. A maioria das pessoas tem o primeiro contato com o vírus na infância e raramente apresentam sintomas. Em jovens e adultos, o EBV pode causar a mononucleose infecciosa (doença do beijo), que geralmente dura entre duas a quatro semanas.

Após a infecção primária o vírus fi ca latente nas células B e embora muitas pessoas sejam assintomáticas, pacientes com o sistema imune comprometido podem desenvolver sintomas graves e complicações sérias. Em indivíduos imunocomprometidos, o EBV é conhecido por sua associação com doenças linfoproliferativas. E está também associado com o desenvolvimento de algumas formas de câncer, como o Linfoma de Burkitt.

Cerca de 3% a 5% dos transplantados de rim e fígado possuem resultados pós-transplantes positivos para EBV e precisam atenuar o regime de imunossupressão, além de se submeterem às tentativas de terapêutica antiviral. Portanto, o monitoramento da carga viral pode servir de marcador para o acompanhamento desse grupo de pacientes.

Importância do Diagnóstico

A realização de um monitoramento preventivo de CMV e EBV em pacientes, antes e depois de serem transplantados, é crucial para evitar complicações pós-transplantes e o tratamento agressivo da doença do enxerto contra hospedeiro.
Indivíduos portadores de HIV e pacientes que fazem o uso de imunossupressores necessitam de um acompanhamento médico adequado a fi m de evitar possíveis complicações.

A detecção de CMV e EBV por técnicas moleculares é mais sensível do que métodos sorológicos tradicionais, podendo ser utilizada para acompanhamento da progressão da doença, distinção da infecção sintomática da assintomática e controle da eficácia do tratamento.

Vantagens

  • Identificação e quantificação de DNA de CMV e EBV em uma única reação, reduzindo custos e tempo;
  • Alta sensibilidade e especificidade;
  • Preparação rápida e resultados confiáveis;
  • Resultados clinicamente relevantes para minimizar as incertezas no diagnóstico;
  • Rapidez: resultados em até 2 horas e meia;
  • Eficiência: todos os reagentes necessários são fornecidos em um único kit.

DOWNLOADS

ORÇAMENTO

Especificação Descrição
Metodologia/Tecnologia qPCR/TaqMan®
Quantidade de Testes 96 testes
Amostras Plasma e sangue total
Modelo XG-CE-MB
Registro ANVISA 80502070056

Preencha os campos e receba as novidades da Biometrix em seu e-mail!